Atividades de Ensino Religioso

Selecionamos diversas sugestões de atividades de ensino religioso completas, para trabalhar em sala de aula com seus alunos, atividades prontas para salvar e imprimir.

Lembrando que o ensino religioso nas escolas, de acordo com a Constituição brasileira e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, desde que não sejam obrigatórias para os alunos e a instituição assegure o respeito a tentativa de converter alguém, é permitido as aulas de religião. a disciplina deve ser ensinada sem defender nenhuma instituição religiosa. É preciso que o professor fique bastante atento ao ministrar suas aulas sobre ensino religioso, devendo trabalhar conceitos básicos para uma boa convivência e respeitando ao próximo.

A matéria está presente em quase todas as escolas, ensinar os alunos e fazer com que aprendam de verdade nem sempre é uma tarefa fácil.

Atividades de Ensino Religioso para imprimir

Atividades de Ensino Religioso

Atividades de Ensino Religioso

Atividades de Ensino Religioso

Atividades de Ensino Religioso

Atividades de Ensino Religioso

Atividades para o Ensino Religioso

Atividades para o Ensino Religioso

Atividades sobre religiao

Atividades sobre religiao

Atividades sobre religiao

Atividades sobre religiao

Atividades de Ensino Religioso

Atividades de Ensino Religioso

Atividades de Ensino Religioso

Atividades de Ensino Religioso

Atividades de Ensino Religioso

Atividades de Ensino Religioso

 

SUGESTÕES DE TEXTOS E ATIVIDADES EDUCATIVAS DE ENSINO RELIGIOSO

Muitas pessoas se reúnem em comunidades religiosas a fim de vivenciar coletivamente a fé.
As religiões ou igrejas podem ajudar as pessoas a buscarem compreensão sobre o sentido da vida, a enfrentarem com coragem e esperança os momentos difíceis, como a doença, a morte, bem como celebrarem e compartilharem os momentos felizes da vida.
As religiões podem também ensinar valores importantes, contribuindo com a humanização dos indivíduos, como por exemplo, a aceitação fraterna das pessoas, o exercício do diálogo, da valorização da vida, da caridade, da solidariedade, do sentimento do amor que se manifesta por meio de atitudes de respeito e carinho para com os outros.
Praticamente todas as tradições religiosas do mundo falam sobre estes valores éticos. Dê só uma olhada:

Cristianismo: “Tudo aquilo, portanto, que quereis que os outros vos façam, fazei-o vós a eles.” (Mateus 7,12).
Islamismo: “Nenhum de vós sois um fiel autêntico até devotar pelo próximo o amor que devotais a vós mesmos.” (Maomé).
Budismo: “Não firais os outros com o que vos fere.” (Buda).
Hinduismo: “Eis a súmula de todo dever: não façais aos outros o que, se fosse feito a vós, vos causaria dor.” (Mahabharata, livro sagrado hindu)
Judaísmo: “O que é odioso a vós, não façais aos outros.” (Hillel, mestre judeu).

ATIVIDADES

1. Responda as questões abaixo:

a) Para que as pessoas se reúnem em comunidades religiosas?
b) Como as religiões e igrejas podem ajudar as pessoas?
c) Como as religiões podem contribuir com a humanização dos indivíduos?

2. Em equipes, criem cartazes com os ensinamentos éticos de cada religião. Cada equipe deverá criar um cartaz de uma das religiões que o texto apresenta. Façam depois uma exposição dos cartazes.

3. Faça uma pesquisa sobre alguns ensinamentos éticos ensinados pela sua religião ou de uma religião ou igreja que existe em sua comunidade. A partir dos dados da pesquisa escreva um texto e depois leia o seu texto para os colegas.

A DIVERSIDADE RELIGIOSA NO BRASIL

Serrob
A religião ou tradição religiosa faz parte da vida de um povo.
Cultura você já deve saber, é o jeito ou o modo de ser de um povo. Em outras palavras, tudo o que o povo acredita, valoriza, respeita, transmite, ensina, canta, dança e comemora, faz parte da cultura. A cultura é um conjunto de valores materiais e espirituais que fazem parte do modo de vida de um povo ou grupo social.
O povo brasileiro é um povo culturalmente religioso. As manifestações dessa religiosidade estão por toda parte: no grande número de templos e igrejas, no comércio, na mídia, nos nomes de vilas, cidades, ruas e escolas, nas festas e feriados religiosos, nos costumes, na fala do povo, etc.
Está ficando comum em alguns países e no Brasil, as pessoas de diferentes religiões se reunirem para dialogar, e juntas pensar e planejar a construção de um mundo solidário, humano e justo.
É importante conhecer as outras religiões para respeitar e compreender as diferenças religiosas existentes no mundo.
O conhecimento da diversidade religiosa é um caminho que permite aos cidadãos superar os preconceitos e o fanatismo religioso.
Conhecer para respeitar o diferente e as diferenças é muito importante para a promoção de culturas de paz.

ATIVIDADES

1. Responda de acordo com o que você leu no texto acima:

a) O que é cultura?

b) Em que podemos perceber as manifestações da religiosidade do povo brasileiro?

c) O que está ficando cada vez mais comum em alguns países e no Brasil?

d) Por que é importante conhecer as outras religiões?

2. Procure em um dicionário o significado das palavras:

a) cidadão

b) preconceito

c) fanatismo

3. Dentro do mapa do Brasil represente com desenhos ou recortes de gravuras a diversidade cultural religiosa existente em nosso país. Depois crie um texto descrevendo o que você representou. Leia o texto para os colegas.

O DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO
Serrob

Diálogo inter-religioso é a busca do entendimento entre pessoas de diferentes religiões.
A gente aprende a dialogar dialogando.
Assim o diálogo inter-religioso é uma possibilidade para conhecer o diferente e construir o respeito mútuo.
Dialogar com o outro não é discutir agressivamente, nem querer convencer o outro que a minha religião, igreja, cultura ou ponto de vista é melhor, mas é uma atitude de valorização do outro nas suas diferenças sem julgamento e sem preconceito.
A capacidade de abertura ao diálogo inter-religioso é uma possibilidade de construção da paz e da amizade entre pessoas de diferentes culturas e religiões.

ATIVIDADES

1. Responda de acordo com o texto acima:

a) O que é diálogo inter-religioso?

b) O diálogo inter-religioso é uma possibilidade para quê?

c) O que significa dialogar com o outro?

d) O diálogo inter-religioso é uma possibilidade para construção do quê?

2. Pesquise em dicionários o significado destas palavras:

Diálogo:
Religião:
Igreja:

3. Ilustre com desenhos o texto acima e depois comente o que você conseguiu representar.

4. Em equipe, criem a partir do texto uma teatralização. Vocês poderão criar fantoches para apresentar a peça. Ensaiem e apresentem a peça para os colegas de outras turmas.

PARA REFLETIR

Emerli Schlögl

Há pessoas que se sentem donas da verdade, por isso tentam de todos os modos mudar o pensamento dos outros.
Foi o que aconteceu com os portugueses durante a colonização do Brasil. Eles trouxeram para o Brasil a sua religião, e obrigaram muitos povos indígenas e negros a abandonarem suas crenças.
Com este comportamento aconteceu e ainda acontece, uma grande desvalorização do outro.
O desrespeito pela liberdade individual deixa marcas profundas de amargura nos povos dominados.
Isto acontece com todos nós quando não somos ouvidos e respeitados em nossa forma de viver e de acreditar.
Se formos obrigados a mudar, a adotar um estilo de vida que não nos agrada para sermos mais felizes, sentimos profunda revolta e tentamos resistir.
O mundo não precisa de mais católicos, mais budistas, mais espíritas, mais evangélicos, mais umbandistas. O mundo precisa sim, de católicos, evangélicos, budistas, espíritas, umbandistas que vivam a sua religião, e que compartilhem este mundo com pessoas de outros credos, respeitando-se mutuamente e trabalhando juntas para o bem-estar de todos.

ATIVIDADE

A partir do texto que você leu crie acrósticos com as palavras destacadas. Depois socialize a sua produção.

RELIGIÃO
DIÁLOGO

UMA BOA NOTÍCIA

“A boa notícia é que, bem pertinho da capital do Brasil, numa vila de pouco mais de mil moradores chamada Área Alfa, católicos e evangélicos dividem o mesmo templo.
No princípio, a Capela Sagrado Coração de Jesus e Maria era só dos católicos. Os evangélicos faziam seus cultos numa pequena casa desocupada, mas tiveram que abandoná-la. Ficaram sem templo. Mas por pouco tempo.
Logo, a fé dos evangélicos acabou sendo acolhida pela capela dos católicos. Há três anos, todo domingo é assim: primeiro vem a missa, e os católicos rezam; terminada a missa, é a hora do culto, e os evangélicos oram, no mesmo lugar onde antes se celebrara a missa.
Mas e as imagens dos santos católicos, que tantas manifestações de intolerância têm causado? Ah, os evangélicos recolhem cuidadosamente as imagens do Sagrado Coração de Jesus, Imaculada Conceição de Maria, Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora do Rosário, guardam com todo cuidado num quartinho, e começam o culto.
Os católicos dizem que compartilhar o mesmo teto com os evangélicos deu um bom fruto do diálogo religioso, e que todos são cristãos, e que o templo é de todos.
Os evangélicos agradecem – e contam: quando os católicos têm problemas, pedem aos evangélicos que orem por eles; e os católicos retribuem, rezando pelos evangélicos.”

(Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Cartilha: Diversidade religiosa e direitos humanos, 2004, ps. 35 e 36).

ATIVIDADES DE ENSINO RELIGIOSO

1.Crie uma história em quadrinhos a partir da ideia do texto que você leu acima, depois compartilhe com os colegas a sua produção.

2. Em equipe, leia o poema e tente criar uma melodia para o mesmo. Vocês poderão criar uma coreografia e apresentá-la para os colegas de outras turmas.

DIALOGAR

Serrob

Eu vou dialogar
Abrir meu coração
Contigo conversar
Sobre o valor da religião

Eu vou dialogar
Aos outros acolher
A todos respeitar
E com as diferenças aprender

Eu vou dialogar
Nas asas da liberdade
Juntos vamos conquistar
Mais justiça e igualdade

OS TEXTOS SAGRADOS
Emerli Schlögl

O ensinamento religioso na maioria das vezes é transmitido para as pessoas através de textos, estes textos muitas vezes são escritos e constituem os livros sagrados.
Outras vezes, eles são contados verbalmente: são as histórias sagradas de transmissão oral.
Outras vezes as idéias sagradas são desenhadas e pintadas, como por exemplo, as pinturas encontradas nas paredes das igrejas, templos, vitrais, etc.
Existem muitas religiões no mundo, todas elas com idéias que orientam os seus seguidores quanto às formas de se viver em comunidade e em sintonia com o Sagrado.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

O Hinduísmo é uma religião que surgiu na Índia e que se preocupa muito com o aprimoramento espiritual das pessoas.
O Budismo também nasceu na Índia com a experiência de Buda, e tem como preocupação principal a compaixão por todos os seres, compaixão significa sentir piedade quando alguém sofre algum tipo de mal e fazer o possível para ajudar.
O Judaísmo surgiu no Oriente Médio e tem como ponto chave a justiça, isto significa viver de forma justa não prejudicando seus companheiros e praticando a caridade.
O Taoísmo é uma religião que começou na China. Seus seguidores buscam compreender a vida de forma bastante profunda, percebendo qual é a essência de todas as coisas.
O Cristianismo nasceu no Oriente Médio assim como o Judaísmo. Sofreu forte influência do pensamento judaico, se organizou e se diferenciou desta após os ensinamentos de Jesus Cristo. Para os cristãos o amor fraterno é fundamento de vida.
O Islamismo, organizado por Maomé (630) também surgiu no Oriente Médio. O ponto principal desta religião é a crença e submissão a um único Deus, Alá.

ATIVIDADES DE ENSINO RELIGIOSO

Pesquise os símbolos das religiões citadas, anote os dados da sua pesquisa. Depois desenhe cada símbolo em uma folha, transcreva algumas informações obtidas através da pesquisa. Organize então um álbum do conhecimento e depois compartilhe com os colegas e familiares.

RITOS E RITUAIS NA VIDA DAS PESSOAS

Diná Raquel D. da Costa

Os ritos religiosos são gestos sagrados simbólicos.
Os rituais ou cerimônias são uma série de ritos.
Existem os rituais litúrgicos, como a missa, o culto, as reuniões de oração ou meditação.
Por meio dos rituais de passagem as pessoas celebram mudanças de uma fase da vida para outra.
O batismo, o casamento, a comemoração do nascimento de bebês, a cerimônia de iniciação dos jovens à vida adulta, são alguns exemplos de rituais de passagem.

ATIVIDADES

1) Faça uma pesquisa e descreva um ritual de passagem das seguintes tradições:

Indígena:
Umbanda:
Hinduísmo:
Judaísmo:
Igreja Católica:
Igreja Evangélica:

2) Com os dados da pesquisa organize criativamente cartazes. Cole gravuras recortadas de revistas usadas ou faça desenhos sobre os rituais pesquisados.

LUGARES DE PEREGRINAÇÃO DO BRASIL E DO MUNDO

Borres Guilouski

Os lugares de peregrinação religiosa são espaços sagrados onde muitas pessoas se reúnem para realizar de um modo especial a experiência de fé ou encontro com o sagrado.
No Brasil existem centros de peregrinação, também chamados de centros de romaria. Alguns tiveram origem na religiosidade popular católica.
Há também no Brasil lugares de peregrinação de outras manifestações religiosas. Um exemplo é o Vale do Amanhecer, próximo a Brasília, criado em época mais recente, caracteriza-se por uma intensa busca ligada à espiritualidade e atrai pessoas vindas dos diversos estados e outros países.
Entre muitos outros lugares sagrados de peregrinação, temos a cidade de Jerusalém na Palestina, Meca no Oriente Médio, Roma na Itália, Benares na Índia, Lurdes na França, Fátima em Portugal, Guadalupe no México, Lhasa no Tibete, Aparecida do Norte e Juazeiro no Brasil.
ATIVIDADES

Em equipe, realize uma pesquisa sobre os lugares de peregrinação citados no texto acima. Com os resultados da pesquisa e fotos de revistas ou internet construa cartazes ou maquetes. Depois socialize as informações fazendo uma exposição na escola.

GLOSSÁRIO DO CONHECIMENTO RELIGIOSO

Alteridade – qualidade ou estado daquilo que é “outro”, diferente. A alteridade é também uma atitude de reconhecimento do outro. Temos alteridade quando reconhecemos que o outro, seja ele, uma pessoa, um grupo religioso, étnico, cultural, político, etc. tem o direito de ser diferente, de ser outro.

Doutrina – é um conjunto de princípios, dogmas, normas, preceitos de fé de uma determinada religião. Ex.: a doutrina sobre céu e inferno, a Santíssima Trindade no Cristianismo, a doutrina da reencarnação no Espiritismo e em diversas Religiões do Oriente, etc.

Espiritualidades – são métodos e práticas que permitem ao fiel ou adepto de uma determinada tradição religiosa ou mística uma relação imediata com o Transcendente ou Imanente. Ex.: oração, meditação, recitação do rosário, leitura de um texto sagrado, dança sagrada, entoação de mantras ou cânticos de louvor, etc.

Hierarquia – é a organização que divide as pessoas em classes, posições e as distribui em diferentes níveis, estabelecendo funções. Ex.: babalorixá é o líder masculino, yalorixá é o líder feminino dentro do Candomblé; O papa é líder máximo no Catolicismo Romano, depois vêm os cardeais, arcebispos, bispos, presbíteros ou padres, diáconos, religiosos e os leigos. Na igreja ortodoxa: patriarcas, metropolitas, bispos, presbíteros e diáconos. Nas igrejas evangélicas são os pastores, pastoras, presbíteros, diáconos e diaconisas, anciões, evangelistas, etc. O pajé ou xamã e os conselheiros nas tradições indígenas.

Igreja – a palavra igreja significa assembléia, congregação ou ajuntamento de pessoas reunidas em torno de uma determinada crença. Igreja é a comunidade de fé. O Cristianismo é constituído por diversas igrejas ou grupos religiosos, entre as quais destacamos: Igreja Católica Apostólica Romana, Igrejas Ortodoxas: Grega, Síria, Russa, Ucraniana, etc. Igrejas Protestantes ou Evangélicas que se subdividem em Igrejas Evangélicas Tradicionais: Luterana, Presbiteriana, Metodista, Batista, Anglicana, Congregacional, etc. e Igrejas Evangélicas Pentecostais: Assembléia de Deus, Congregação Cristã no Brasil, Quadrangular, O Brasil para Cristo, Deus é Amor, Casa da Bênção, Universal do Reino de Deus, Internacional da Graça, etc. Existem também Igrejas e Grupos Religiosos Cristãos Paralelos à Reforma do século XVI, como, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons), Testemunhas de Jeová, Ciência Cristã, etc.

Imanente – imanente em oposição ao transcendente significa dentro, aquilo que é interior ao ser.

Religiosidade – é a dimensão do ser humano pela qual ele experiencia o sentido divino, sagrado, espiritual e transcendente da vida. Religiosidade é também uma atitude do ser humano frente à vida e às coisas sagradas. Ex.: ter respeito por todas as formas de vida, prestar socorro ou ajuda para alguém numa necessidade, reverenciar a presença do Sagrado nas pessoas independentemente de sua crença ou cultura, entre outros, são exemplos de atitudes religiosas e humanitárias de quem está vivenciando a sua dimensão religiosa.

Religião – é palavra de origem latina, derivada do termo religare, e significa ligar de novo, unir, juntar. Religião é a religação do ser humano com o Sagrado. Entre outros conceitos, religião é a forma concreta, visível e social de relacionamento pessoal e comunitário do ser humano consigo mesmo, com os outros e com o Sagrado. Religião é o “encontro do ser humano com o Sagrado”. A religião, portanto, é a religiosidade institucionalizada e organizada em doutrinas, ritos, rituais, textos sagrados, símbolos, espiritualidades, estrutura hierárquica e normas éticas de conduta.

Ritos – são gestos simbólicos sagrados. São repetitivos, isto é, são realizados da mesma forma. Os ritos são gestos que expressam uma determina crença, geralmente fazem parte de uma cerimônia ou ritual religioso. Ex.: batismo por imersão, unção com óleo, mãos postas em atitude de prece, abraço da paz, etc.

Rituais – são uma série de ritos. Os rituais ou cerimônias podem marcar uma transformação ou passagem para um novo estado de ser. Existem diferentes rituais, com diferentes objetivos. Ex.: rituais de passagem (casamento, início da fase adulta, batizado, nascimento…), celebrativos (Páscoa, Natal, festa de Iemanjá na passagem do ano, festejo indígena da colheita…), litúrgicos (missa, culto, via sacra…).

Sagrado – Segundo o autor Mircea Eliade (1992), o sagrado implica nas manifestações de uma ordem diferente da ordem material, segue uma lógica que não pertence a este mundo. Eliade diferencia o sagrado do profano, consistindo em palavras de significados opostos. Sagrado é o que está separado, o que pertence a uma realidade distinta. De modo geral, por exemplo, tudo “o que está dentro do templo” é considerado sagrado porque o templo é o território do sagrado. Em algumas culturas para as pessoas religiosas, o sagrado é o que foi separado, o que é santo, por isso não é usado no dia-a-dia; o profano é oposto ao sagrado e é o que as pessoas podem usar para seu proveito.

Símbolos religiosos – objetos e elementos que trazem à lembrança algo ou alguém que não está presente. Os símbolos religiosos são linguagens que comunicam idéias sobre o Sagrado. Por exemplo: o sol pode ser um símbolo de vida, a água um símbolo da purificação, o fogo símbolo da transformação, os ícones e as imagens religiosas podem representar ensinamentos, proteção, etc.

Tradição – palavra que significa transmitir ou passar adiante. A tradição se constrói por meio da repetição, por exemplo, determinados acontecimentos importantes para um grupo são celebrados sempre em uma determinada ocasião ou época do ano (festas populares, celebrações religiosas, etc.).

Tradição religiosa – termo que designa uma determinada matriz religiosa, uma religião, por exemplo: Hinduísmo, Budismo, Judaísmo, Cristianismo, Islamismo, Candomblé, Religiões Indígenas, etc.

Transcendente – é o que está além da materialidade, o que ultrapassa os limites da compreensão humana, o que é inefável, infinito, Ser Supremo ou “Deus”, como é chamado por algumas tradições religiosas. As tradições religiosas e até mesmo cada pessoa concebe o transcendente de formas diversas.

Textos sagrados – são textos considerados sagrados pelo seu conteúdo e por serem, segundo algumas religiões, inspirados divinamente. São recursos de comunicação e perpetuação de ensinamentos sagrados e espirituais. Existem variadas formas de apresentação dos textos sagrados: textos orais (histórias contadas), textos escritos (escrituras sagradas ou livros sagrados), textos pictóricos (desenhos, pinturas…).

REFERÊNCIAS

https://pt.wikipedia.org/wiki/Educa%C3%A7%C3%A3o_religiosa

BOWKER, John. Para entender as religiões. São Paulo, Ática, 1997.
FINE, Dorren. O que sabemos sobre o judaísmo. São Paulo, Callis, 1998.
GANERI, Anita. O que sabemos sobre o budismo. São Paulo, Callis, 1999.
_____O que sabemos sobre o hinduísmo. São Paulo, Callis, 1998. (Ver comentário sobre o volume: O que sabemos sobre o Judaísmo?).
CARNIATO, Maria Inês & Equipe. Ensino Religioso – 2ª série, São Paulo: Paulinas, 1990.
GHAI, O P. Unidade na diversidade – Coleção herança espiritual. Petrópolis – Vozes, 1990.
HELLERN, Victor; NOTAKER, Henry; GAARDER, Justein. O livro das religiões. São Paulo, CIA das Letras, 2000.
MARCHON, Benoit e KIEFFER, Jean-François. As grandes religiões do mundo. São Paulo, Paulinas, 1995.
ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. São Paulo: Martins Fontes, 1992.
___________ . O conhecimento sagrado de todas as eras. São Paulo: Mercúryo, 2004.

Gostou? Compartilhe esse post em sua rede social

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.